1º Encontro das Advogadas na Oposição reúne mais de 100 profissionais de todo o Estado para debater a diversidade de gênero dentro da OAB-SP

O 1º Encontro das Advogadas na Oposição organizado pelas advogadas Maria Odete Duque Bertasi e Solange Amorim Coelho ocorrido neste sábado, 1o de setembro, em São Paulo, contou com a participação de mais de 100 mulheres da capital, interior e litoral de São Paulo, para debater a necessidade de uma maior representatividade feminina no âmbito da Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional São Paulo (OAB-SP).

Fizeram parte da rodada de debates as palestras das advogadas Mônica Sapucaia Machado, Renata Dantas de Jesus, Rebeca Robert, Maria Odete Duque Bertasi e Solange de Amorim Coelho. Também participaram os advogados João Biazzo, Anis Kfouri e Sergei Cobra Arbex, lideranças à frente do projeto “OAB pra VC: vamos fazer melhor, vamos fazer Direito”.

Dra. Maria Odete Duque Bertasi,

Manifesto
O evento começou com a leitura do manifesto “Advogadas na Oposição – OAB-SP 2018“ feita pela doutora Maria Odete Duque Bertasi, que exaltou a igualdade de gênero garantida pela Constituição Federal, destacando que na prática ainda não se materializou de maneira efetiva na sociedade brasileira.

“A mulher enfrenta discriminações e preconceitos sendo-lhe bem mais complexo afirmar-se, tanto individualmente quanto na conquista de liderança na vida sócio-econômico-política”, leu o texto a doutora Maria Odete, que prosseguiu: “Convidados as mulheres a unirem-se para conquistarmos espaços efetivos na busca contínua do respeito profissional, assegurando a efetividade da igualdade de direitos participativos junto à OAB”.

Dra. Solange Amorim Coelho.

Para a advogada Solange Amorim Coelho, o papel da mulher profissional do Direito não é valorizado. A doutora contou ter sofrido na pele a falta de reconhecimento. Lembrando suas experiências como militante até ocupar a vice-presidência da subseção da OAB Jabaquara/Saúde, Solange falou de problemas reais. “Naturalmente, depois de tanto trabalho e com esse histórico eu esperava ser convidada a concorrer à presidência, mas não foi que aconteceu”, relembrou a advogada, preterida por um homem pelo presidente da subseção à época.

 

Temas em Debate

Dra. Mônica Sapucaia.

Em sua participação, a advogada Mônica Sapucaia Machado abordou a significante representatividade da mulher nas finanças da Ordem. “Pagamos metade das contas da OAB e, em pouco tempo, seremos as principais financiadoras. Estão gastando nosso dinheiro sem nos perguntar com o quê”, contou. As mulheres representam 50% dos estagiários de Direito e são 70% dos bacharéis em Direito, sendo 63% dos advogados com até 40 anos.

 

 

 

Dra. Renata Dantas de Jesus.

A baixa representatividade da advogada negra foi levantada pela doutora Renata Dantas. A doutora revelou que apenas 0,4% das vagas escritório de advocacia do País são ocupados por mulheres negras.

 

 

 

 

Dra. Rebeca Robert.

 

 

 

A advogada e professora universitária Rebeca Robert ressaltou os abusos dos direitos das mulheres quando engravidam, sofrem assédio ou se deparam com a disparidade salarial em relação aos homens.

 

 

 

Fique agora com alguns momentos deste evento:

 

Auditório todo tomado.

Dr. Anis Kfouri, Dr. João Biazzo e Dr. Sergei Cobra Arbex.

Dra. Cassia Café, Dra. Maria Odete e Dra. Roberta Miranda.

Dra. Solange Coelho e amigas Advogadas.

Sobre André Luiz Badaró

Diretor Executivo e Jornalista Responsável