Últimas

Alimentar pombos pode render multa de R$ 200

Quem for flagrado alimentando ou comercializando comida para pombos poderá ser multado em R$ 200 pela Prefeitura de São Paulo. A lei que prevê está punição é de autoria do vereador Gilberto Natalini (PV) e foi sancionada ,a quinta-feira, 7,  pelo prefeito Bruno Covas (PSDB), conforme publicação do Diário Oficial.

A ideia é evitar que pombos presentes na cidade proliferem doenças transmitidas por este tipo de aves; entre as doenças estão: salmonelose, a criptococose (que pode evoluir para uma meningite) e até toxoplasmose, doença que geralmente é associada a gatos e pode causa desde má formação de um feto, no caso das mulheres, e cegueira, em ambos os sexos. “O pombo tem a capacidade de transmitir 70 doenças. Se o pombo se alimenta ele reproduz cinco vezes mais do que se ele não for alimentado. Uma forma de controlar a população de pombos é você não alimentar o pombo”, explicou Natalini.

A Capital não é a primeira cidade a aderir a este tipo de lei. Guarulhos, a segunda maior cidade do Estado também tem determinação similar, assim como Campina Grande, na Paraíba. Em Paris, na França, os pombos são considerados pragas urbanas e a multa por alimentá-los ultrapassa o valor de 400 euros. No Brasil, estes pássaros são vistos como “ratos de asas”.

A principal dificuldade desta lei, porém, é a fiscalização, que deve ser detalhada na futura regulamentação do projeto, prevista para 90 dias. Em caso de reincidência, a multa dobra.

 

Sobre André Luiz Badaró

Diretor Executivo e Jornalista Responsável