Inconformado com conta bloqueada por dívidas trabalhistas, empresário ameaça juíza

Inconformado com uma decisão judicial, onde teve R$ 4 mil da conta bloqueada para pagamento de dívidas trabalhistas, o dono de uma funerária de Paulo Afonso, no norte da Bahia, ameaçou duas servidoras da vara de trabalho da cidade. As informações são da Polícia Civil. Uma delas foi a juíza Mirella Mendes Grassi Muniz e a outra foi Magna Feitosa a calculista, responsável pelos cálculos para liquidação da sentença, atualizações, mandados e alvarás.

Conforme a polícia, as servidores acionaram a delegacia na última terça-feira (25). Elas contaram a polícia que o empresário foi até o cartório da cidade na sexta-feira (21) e informou, de forma grosseira e rude, que elas pagariam pelo prejuízo dele. Disse ainda que retornaria ao cartório na segunda-feira (24) para reaver o dinheiro que havia sido bloqueado.

O homem foi encaminhado à delegacia, onde assinou um termo de compromisso e foi liberado. O empresário, que já foi processado por tentativa de homicídio e está livre sob fiança, vai responder a inquérito aberto pela delegada local, que vai enviar o caso também à Justiça Federal.

Sobre André Luiz Badaró

Diretor Executivo e Jornalista Responsável