Últimas

Maçons promovem primeiro encontro de negócios em SP

Trata-se de uma das mais antigas sociedades do mundo. Dela fizeram parte grandes nomes da política, das artes e do exército brasileiro, tais como Dom Pedro I, José Bonifácio de Andrade e Silva, Duque de Caxias, Visconde do Rio Branco, Marechal Deodoro da Fonseca, Carlos Gomes, apenas para lembrar alguns maçons que deixaram o nome marcado no país.

Outros ilustres como Wolfgang Amadeus Mozart, Isaac Newton, George Washington, Benjamin Franklin, Winston Chuchil, Neil Armstrong também foram da maçonaria.

E eles, os maçons, ainda estão presentes no cenário político atual, do Brasil e do mundo. Na cidade de São Paulo existem 800 lojas da maçonaria, duas mil em todo o estado. Há 80 mil maçons no estado e 350 mil em todo o Brasil.

Entre eles estão banqueiros, grandes empresários, ou seja, gente de potencial econômico e financeiro respeitável. Possuem poder de decisão no legislativo, no judiciário, nas forças armadas. São pessoas ávidas por grandes negócios, por investimentos em todos os setores da vida econômica brasileira.

E é este mundo de oportunidades que estará acontecendo hoje dia 26 de fevereiro no Clube Atlético Juventus, na Mooca.

Nesta data, pela primeira vez, estarão juntos as três maiores potências de maçons do estado: o Grande Oriente de São Paulo, as Grandes Lojas Maçônica do Estado de São Paulo e o Grande Oriente Paulista.

“Será muito importante organizar este evento com as três obediências maçônicas. Quando uma só promove, é mais difícil que as outras sigam. E com o suporte de uma entidade como a Associação Comercial de São Paulo (ACSP) teremos ainda mais força”, disse João Bico, vice-presidente da ACSP e maçom.

“Esta será a grande oportunidade que os empresários maçons buscavam para firmarem suas parcerias estratégicas”, disse Roque Cortes Pereira, Secretário de Relações Públicas do Grande Oriente de São Paulo.

“O objetivo deste evento é o de criar um ambiente para que os irmãos maçons possam se conhecer e que possam fazer negócios entre si”, pensando no futuro de suas empresas! comentou o Grande Secretário de Relações Institucionais, Mauro Perrotti Calló.

OPORTUNIDADE DE NEGÓCIOS

Segundo a coordenação do evento, o objetivo do 1º LEMA é criar espaços para negócios entre irmãos maçons.

O evento será aberto para a participação de maçons, esposas e filhos de maçons, sejam proprietários ou dirigentes de empresas. Cada rodada de negócios terá uma mesa com oito empresários. Cada um terá um minuto para apresentar a empresa. Cada inscrição dará direito a quatro rodadas de negociação.

O 1º Encontro de Negócios Lema pretende conquistar o interesse dos irmãos gestores de empresas, que desejam direcionar seus investimentos.

São esperados mais de mil empresários maçônicos para as rodadas de negociação.

“O 1º LEMA visa trabalhar para a recuperação da economia do estado. São lideranças empresariais maçônicas que terão a oportunidade de aumentar suas possibilidades de negócios. Vamos contribuir para acabar com este marasmo que domina a economia brasileira. Ou seja, se a gente quer, a gente faz”, disse Kamel Aref Saab, Grão-Mestre do Grande Oriente de São Paulo.

Pascoal Marracini, Grão-Mestre do Grande Oriente Paulista, também lembrou que a economia brasileira passa por um período difícil e que os maçons estão dando “um exemplo para os poderes públicos de que com criatividade e iniciativa é possível abrir oportunidades.

O Grão-Mestre Ronaldo Fernandes ressaltou a importância de as três grandes potências da maçonaria estarem juntas pela primeira vez em um grande evento. “Esta união mostra que o 1º Lema já nasce vitorioso”, disse.

Sobre André Luiz Badaró

Diretor Executivo e Jornalista Responsável