TJSP realiza Abertura do Ano Judiciário e posse solene do Conselho Superior da Magistratura

O Tribunal de Justiça de São Paulo promoveu no último dia (5) a Abertura do Ano Judiciário e a posse solene do Conselho Superior da Magistratura (CSM), biênio 2018/2019. Em cerimônia que lotou o Palácio da Justiça, sede da Corte bandeirante, o presidente do TJSP, desembargador Manoel de Queiroz Pereira Calças, discursou em defesa da Justiça e da Magistratura. O evento foi prestigiado pelo governador e pelo presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo, por ministros do Supremo Tribunal Federal e do Superior Tribunal de Justiça, por muitos magistrados do TJSP e de outros tribunais do País, e representantes de instituições civis e militares.

Integram o novo CSM, além do presidente, os desembargadores Artur Marques da Silva Filho (vice-presidente), Geraldo Francisco Pinheiro Franco (corregedor-geral da Justiça), José Carlos Gonçalves Xavier de Aquino (decano) e os presidentes de Seções Getúlio Evaristo dos Santos Neto (Direito Público), Gastão Toledo de Campos Mello Filho (Direito Privado) e Fernando Antonio Torres Garcia (Direito Criminal).

Discursos

 A desembargadora Silvia Rocha, que está entre as primeiras mulheres que ingressaram na Magistratura de São Paulo, foi escolhida como oradora em nome do TJSP. Sua oração girou em torno do tema “respeito”.  Segundo a magistrada, mais do que simples tolerância, respeito “implica deferência e consideração, admite e reconhece talento, esforço e trabalho. Conduz a convívio que fortalece as pessoas, as instituições, os poderes e a nação. Pressupõe boa vontade, convicção e merecimento”.

 

Na sequência fez uso da palavra o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil – Seção São Paulo, Marcos da Costa. Ele destacou que 2018 será um ano de desafios. “Chegamos a um momento de grandes definições: ou o País caminha em direção ao futuro ou continuará amarrado às raízes do passado”, falou. “A advocacia estará mais uma vez sustentando os valores éticos, à frente da vanguarda social, esclarecendo e orientando a população.”

 

 O procurador-geral de Justiça, Gianpaolo Poggio Smanio, trouxe a palavra de apoio dos integrantes do Ministério Público de São Paulo. “Compete a todos nós, que escolhemos o Direito como forma de expressão do nosso respeito pela sociedade continuar zelando para que a Justiça seja distribuída à coletividade de nosso Estado”, ressaltou ele. “Contar na Presidência do Tribunal com uma personalidade da estirpe do desembargador Manoel Pereira Calças é um alento para todos nós que temos a Justiça como um ideal”, concluiu. “O seu êxito é o nosso êxito e o nosso êxito será o êxito de toda a sociedade paulista, a que temos a honra de servir.”

“Sem Justiça não há democracia”, disse o presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo, deputado estadual Cauê Macris. “Continuemos vigilantes, defendendo a atuação do Poder Judiciário”, conclamou.

 

 

 

 

 

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, destacou que, mesmo com os Poderes sendo independentes entre si, é preciso que sejam harmônicos na busca pelo bem comum. Como exemplo de bons resultados obtidos em parcerias entre Executivo e Judiciário, ele destacou a realização das audiências de custódia, a instalação do Acessa SUS, e a implementação das teleaudiências criminais. O governador lembrou, também, que a atual crise “não é a primeira e certamente não será a última”. Nesse contexto, ressaltou os 40 anos de experiência do desembargador Pereira Calças: “Nosso Tribunal não poderia estar em melhores mãos”.

Em nome do Supremo Tribunal Federal (STF), fez uso da palavra o ministro Enrique Ricardo Lewandowski. Ele saudou os integrantes do CSM e sublinhou que são “magistrados de carreira, com muita experiência, dedicados de corpo e alma a nobilíssima função judicante”. “O presidente Pereira Calças é um líder”, afiançou Lewandowski, “que juntamente com os demais está à altura da difícil quadra histórica por que passamos”.

 

 

 

O discurso do presidente Pereira Calças encerrou a solenidade. Completaram a mesa de honra dos trabalhos os ministros do STF Alexandre de Moraes; o corregedor nacional de Justiça, ministro João Otávio de Noronha; o prefeito de São Paulo, João Dória; o deputado federal Arnaldo Faria de Sá, representando o presidente da Câmara; os ex-presidentes do TJSP desembargadores Sergio Augusto Nigro Conceição, Celso Luiz Limongi, José Renato Nalini (atual secretário de Estado da Educação), e Paulo Dimas de Bellis Mascaretti.

 

 

EX-PRESIDENTES DO TJSP

 

 

DESEMBARGADORES ASSISTEM À CERIMÔNIA

 

REPRESENTANTES DE DIVERSAS INSTITUIÇÕES PRESTIGIAM ABERTURA DO ANO JUDICIÁRIO

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Comunicação Social TJSP

 

Sobre André Luiz Badaró

Diretor Executivo e Jornalista Responsável