Três da mesma família são detidos suspeitos de matar homem a pedradas em Jacareí

Segundo a Polícia Civil, morte foi motivada por briga de família. Homem foi morto a pedradas e golpeado com machado. Corpo foi achado na madrugada de segunda-feira (18).

Três pessoas foram detidas, sendo duas mulheres e um adolescente, suspeitos de envolvimento na morte de um homem de 46 anos no bairro 1º de Maio em Jacareí (SP). O corpo da vítima foi achado na madrugada desta segunda (18) com marcas das agressões.

Segundo a Polícia Civil, o homem foi agredido e depois morto a pedradas e machadadas por causa de uma briga de família. Além dos detidos, a polícia ainda investiga o envolvimento de outras duas pessoas no crime.

De acordo com a polícia, o homem morto se envolveu em três brigas com parentes da ex-mulher no domingo (17). A primeira discussão foi com a filha dela.

Em seguida, ele agrediu um sobrinho da ex, um adolescente de 17 anos. Depois, ele ainda brigou com outro parente da ex-companheira, que foi tirar satisfação sobre a conduta violenta do homem. Todas as brigas foram motivadas por tentativas frustradas do homem reatar o relacionamento com a ex.

O homicídio ocorreu quando o homem voltou à casa da filha da ex no bairro 1º de Maio, local da primeira da série de brigas. No imóvel estavam a filha da mulher, o sobrinho agredido e a ex da vítima. Também estavam na casa dois parentes da família. Uma nova discussão começou.

Segundo a polícia, os três detidos confessaram que agrediram o homem com pedradas e machadadas. A vítima morreu no local. A ex-mulher estava na casa, mas não teria participado das agressões.

Após o homicídio, os autores abandonaram o corpo do homem em uma área de mata na rua dos Pedreiros. Ele foi encontrado por um morador na manhã de segunda-feira (18).

Três pessoas, sendo a filha da ex, de 28 anos, uma parente dela, de 22 anos, foram presas. Além delas,um adolescente foi ouvido e liberado. A polícia ainda tenta identificar outros dois suspeitos que estariam envolvidos na agressão e na ocultação do cadáver.

Segundo a Polícia Civil, o homem não tinha passagem pela polícia ou histórico de agressão contra a ex-mulher. Ele havia consumido álcool antes da série de brigas.

Fonte: G1

Sobre André Luiz Badaró

Diretor Executivo e Jornalista Responsável