Waldir Troncoso Peres é homenageado pelo TJSP

“Príncipe dos advogados” atuou em mais de mil júris.

Um dos mais importantes advogados criminalistas do País foi homenageado na segunda-feira dia (2) pelo Tribunal de Justiça de São Paulo. Desembargadores, juízes, advogados, integrantes do Ministério Público, autoridades civis, militares e familiares prestigiaram a solenidade de entronização do busto de Waldir Troncoso Peres, no Salão do Júri do Palácio da Justiça.

Considerado a “lenda viva das tribunas do júri” e o “príncipe dos advogados criminais do Brasil”, o homenageado ficou conhecido por sua atuação em casos de crimes passionais, como a defesa do cantor Lindomar Castilho. Waldir Troncoso Peres nasceu em Vargem Grande do Sul, no dia 30 de outubro de 1923. Formou-se em 1946 na Faculdade de Direito do Largo São Francisco e participou de seu primeiro júri aos 21 anos, no município de Casa Branca. Foi advogado público estadual na década de 1950 e, em 1969, passou atuar na Procuradoria de Assistência Judiciária (PAJ). Também foi procurador do Estado. Advogou até 2004 e morreu em abril de 2009, aos 85 anos. Recebeu a Medalha Anchieta, concedida pela Câmara Municipal de São Paulo; o prêmio da Balança e da Espada, conferido pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) – Seção São Paulo; e o Colar de Mérito Judiciário, concedido pelo TJSP.

Após descerramento do busto pelos familiares do homenageado, o desembargador Carlos Augusto Lorenzetti Bueno falou em nome do Tribunal. Apresentou a trajetória de Waldir Troncoso Peres, contando passagens de sua carreira no mundo da advocacia criminal. “Foram mais de 50 anos de Tribunal do Júri e ele, na grande maioria dos casos, obteve a vitória, com destaque ao seu excelente trabalho em cada um dos julgamentos, deixando evidentes sua competência, inteligência, segurança e carisma nas defesas de suas teses”, ressaltou.

Em nome da advocacia, o conselheiro federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) Luiz Flávio Borges D’Urso relembrou a atuação do criminalista e ressaltou suas qualidades. “Era um ser especial, diferenciado, mágico, inspirador. Um mito para todos nós. Seu raciocínio e forma de argumentar encantavam a todos.”

Representando a família do homenageado, o desembargador Moacir Andrade Peres agradeceu ao TJSP. “É difícil imaginar um ambiente mais propício para a evocação da memória de meu pai”, disse. E salientou: “Foi aqui, defendendo os réus em casos muitas vezes trágicos, que foi mais feliz. Foi aqui que conseguiu viver em plenitude e é aqui que terá, a partir de hoje, sua memória eternizada para as futuras gerações”.

O presidente da OAB-SP, Marcos da Costa, também parabenizou o TJSP pela iniciativa e falou da honra da advocacia por ter em seus quadros “alguém com uma dedicação tão grande à Justiça e um amor tão intenso pelo ser humano”.

O último pronunciamento coube ao presidente do TJSP, Manoel de Queiroz Pereira Calças. Ele afirmou que a entronização do busto de Waldir Troncoso Peres contou com a participação de várias pessoas. O processo se iniciou na gestão passada, sob a presidência do desembargador Paulo Dimas de Bellis Mascaretti, e se concretizou na atual gestão, com total apoio da OAB e do Conselho Superior da Magistratura. “Esta é uma singela homenagem ao mestre dos mestres do júri, àquele que tinha o dom da palavra, da oratória, possuidor de grande cultura, inteligência, rapidez e fluência verbal, que sempre lutou pela Justiça e sempre defendeu a liberdade. Hoje concretizamos no bronze eterno a figura daquele que é  a alma mater da advocacia criminal do País”, finalizou.

Também acompanharam a solenidade o deputado federal, Arnaldo Faria de Sá; os integrantes do CSM, desembargadores Artur Marques da Silva Filho (vice-presidente), Geraldo Francisco Pinheiro Franco (corregedor), Getúlio Evaristo dos Santos Neto (presidente da Seção de Direito Público), Gastão Toledo de Campos Mello Filho (presidente da Seção de Direito Privado) e Fernando Antonio Torres Garcia (presidente da seção de Direito Criminal); o procurador-geral do Estado, José Renato Ferreira Pires; o defensor público coordenador do Núcleo Especializado de Segunda Instância e Tribunais Superiores, João Henrique Imperia Martini; o diretor da Escola Paulista da Magistratura, desembargador Francisco Eduardo Loureiro; o ex-presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), desembargador Mário Devienne Ferraz; o ex-presidente do TJSP, desembargador Paulo Dimas de Bellis Mascaretti; o ex-vice-presidente do TJSP, desembargador Ademir de Carvalho Benedito; o ex-corregedor-geral da Justiça, desembargador Maurício da Costa Carvalho Vidigal; o ex-presidente da Seção de Direito Público, desembargador Ricardo Mair Anafe; o diretor do Departamento de Aposentados da Associação Paulista de Magistrados, desembargador Sebastião Luiz Amorim, representando o presidente; o presidente do Instituto dos Advogados de São Paulo, José Horácio Halfeld Rezende Ribeiro; o presidente da Associação dos Advogados de São Paulo (AASP), Luiz Périssé Duarte Junior; o presidente da da Caixa de Assistência dos Advogados de São Paulo (Caasp), Braz Martins Neto; o presidente da Academia Paulista de Magistrados, desembargador Luis Paulo Aliende Ribeiro; o filho do homenageado Mauro Andrade Peres; suas noras Maria Bernadete Antonialli Peres e Patricia Tanque Peres e genro Nicolas Wanderley Cabral; além de convidados e servidores.

Fonte: Comunicação Social TJSP – VT (texto) / AC (fotos)

Sobre André Luiz Badaró

Diretor Executivo e Jornalista Responsável